MENU

15/11/2019 às 21h59min - Atualizada em 15/11/2019 às 21h59min

CASO COXINHA: Prefeitura de Tubarão vai processar cidadão por suposta fake news

Segundo nota oficial, autor de falsa denúncia em redes sociais será acionado juridicamente

A prefeitura de Tubarão emitiu nota oficial sobre uma postagem feita nas redes sociais por um cidadão em que ele afirma que administração municipal teria, supostamente, gasto mais de R$ 700 mil em salgadinhos e refrigerantes em solenidades.
 
De acordo com o documento a prefeitura deve registrar Boletim de Ocorrência, na delegacia de Polícia Civil e processar judicialmente o autor da postagem.
 
Segundo a nota oficial, os valores levantados pela prefeitura, utilizados em compras nesse elemento de despesa nos anos de 2017 a 2019, não ultrapassam R$ 265 mil, estando bem abaixo dos citados na falsa denúncia.
 
Confira abaixo a íntegra do documento
 
A secretaria de Gestão e outros organismos da prefeitura de Tubarão reúnem documentos e informações necessárias para registrar um Boletim de Ocorrência, na delegacia de Polícia Civil, contra uma manifestação de um conhecido crítico do governo, nas redes sociais. Mesmo que o autor da nota use constantemente as redes para denegrir a imagem de administradores e servidores do governo, depois da investida do mesmo na noite da última quinta-feira, a prefeitura resolveu tomar a medida.
 
Na postagem, de forma leviana, o cidadão afirma que a prefeitura gastou em salgadinhos, doces, sucos e refrigerantes, para festividades e homenagens, mais de 700 mil reais, nos anos de 2017, 2018 e 2019. Na postagem aparece ainda uma figura ridicularizando a imagem do prefeito. Demonstrando ainda mais má fé em suas alegações, o equivocado autor da postagem divide o valor mencionado por secretarias, discriminando a parte de cada uma nos aludidos gastos.
 
A prefeitura de Tubarão, para atender os diversos programas e projetos inerentes às suas diversas áreas de atuação, realmente adquire gêneros alimentícios onde estão incluídos salgadinhos, pães, sucos e afins, no entanto, nem o valor, nem a finalidade são compatíveis com os citados na referida nota.
 
Os valores levantados pela prefeitura, utilizados em compras nesse elemento de despesa nos anos de 2017 a 2019, não ultrapassam R$ 265 mil, estando bem abaixo dos citados na falsa denúncia. O que é adquirido é utilizado em atendimento social, alimentação para bombeiros e outros profissionais da Segurança Pública, despesas com lanches em capacitações, treinamentos, campanhas de saúde e sociais, eventos de grupos de mulheres e idosos, recepções de autoridades e representações, atividades e plantões fora dos horários de trabalho, etc. Na tabela abaixo estão descritos os valores realmente gastos.
 
A título de comparação, nos anos de 2014, 2015 e 2016, os gastos com esse mesmo elemento de despesa foram de R$ 322.039,51.Na noite de quinta-feira, em suas redes sociais, o prefeito Joares Ponticelli fez um desabafo com relação ao assunto. Na sua nota, o prefeito lamenta profundamente esse tipo de ação, já que a disseminação de mentiras leva as pessoas ao erro.
 
“As redes sociais cumprem hoje um papel relevante na informação do cidadão, pois são de fácil acesso e quase sem custos, mas, esse tipo de fake news, promovida por pessoas irresponsáveis, contribui para a desinformação e mancham a imagem daqueles que têm desenvolvido um trabalho sério e responsável em prol da cidade”, salienta.
 
O gerente da secretaria de Gestão do município, Darlan Mendes, responsável por levantar os valores apresentados, lembra que o Portal da Transparência informa os gastos do município, desse e de diversos outros elementos de despesas, para que o cidadão possa justamente saber onde é empregado o dinheiro proveniente de repasses e impostos.
 
“O que não se pode admitir é que tais informações sejam distorcidas e alteradas, de forma inescrupulosa, levando os cidadãos de bem ao erro na interpretação”, finaliza Darlan.
 
O procurador- geral do município, Dr. Marivaldo Pires, está coordenando as ações jurídicas necessárias para representar a falsa denúncia e levar o autor a responder por seus atos.
 
“Ainda essa semana, o mesmo indivíduo fez outra declaração descabida, denunciando uma suposta dívida da COSIP para com a CELESC, que não existe. Na ocasião nos limitamos a responder através de nossa ouvidoria. Agora, diante dos últimos acontecimentos, tomaremos medidas jurídicas mais enérgicas”, complementa o Procurador.
 
Setor  Ano 2017  Ano 2018  Ano 2019  
Bombeiros e Segurança Pública  R$ 9.464,51  R$ 19.132,37  R$ 6.488,04  
 
PMT - Grupos Mulheres e Idosos  R$ 3.028,46  R$ 31.936,86  R$ 12.548,32  
 
Fund. A. Social  R$ 51.132,41  R$ 37.453,05  R$ 24.063,52  
 
Fund. Educação  R$ 8.643,64  R$ 920,06  R$ 4.032,04  
 
Fund. Meio Ambiente  R$ 2.638,64  R$   -    R$ -    
 
Fund. Saúde  R$ 221,69  R$ 26.916,35  R$ 21.076,83  
 
Fund. Esportes  R$ 847,20  R$   -    R$ 1.032,56  
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para prefeito de São Ludgero?

8.1%
7.6%
1.0%
14.2%
1.5%
13.7%
8.1%
2.0%
39.6%
2.5%
1.5%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp